quinta-feira, setembro 29, 2005

Luis Fernando Verissimo


O rico, o pobre e a galinha


Parábola com possível alusão à atual conjuntura.Um rico passa pela entrada de um labirinto e não resiste. Entra. Quer saber o que se esconde no centro do labirinto. Talvez seja um tesouro ou, no mínimo, uma oportunidade de negócios. É da natureza humana querer explorar o desconhecido e é da natureza dos ricos querer ficar mais ricos. Como, além de um aventureiro e um empreendedor, o rico é um ser racional, vai deixando moedas no caminho, para depois voltar pelo mesmo caminho e encontrar a saída do labirinto.


No centro do labirinto não há nada, só o centro de um labirinto e, quando se vira para começar o caminho de volta, o rico dá com o pobre, que chega colocando a última moeda do chão na sua sacola.

- Minhas moedas! diz o rico.

- Suas? Estavam no chão. Vim catando todas pelo caminho. Agora são minhas. Tenho direito a um pouco da riqueza do mundo.

- Imbecil! Eu as deixei pelo chão para encontrar o caminho de volta, já que sou um ser racional. Agora eu não encontrarei a saída. Agora eu vou ficar neste labirinto pelo resto da vida.

- "Eu, eu, eu." Você só pensa em você, como todos os ricos. E eu?

- Você também está condenado a ficar neste labirinto pelo resto da vida. Culpa da sua ganância e da sua burrice.

- Outra mania de rico - achar que quem é pobre é burro. Mas eu também sou um ser racional, meu caro. Em lugar das moedas deixei grãos de milho pelo chão, para me guiar de volta à saída do labirinto.

Os dois se preparam para sair do centro do labirinto quando dão com uma galinha, que chega bicando o último grão de milho. A galinha passou pela entrada do labirinto, viu os grãos enfileirados no chão e também não resistiu. Foi comendo o milho de grão em grão sem deixar nada em seu lugar para mostrar o caminho de volta.

O rico e o pobre xingam a galinha juntos. Chamam a galinha de irresponsável. De inconseqüente. O rico diz que entrou no labirinto porque é um aventureiro e um empreendedor, e porque é da sua natureza explorar o desconhecido e as oportunidades de enriquecer mais. O pobre diz que entrou no labirinto atrás de moedas, mesmo as moedas sendo de outro, porque tem direito a um pouco da riqueza do mundo. E a galinha, que só foi atrás da sua fome?

E o rico e o pobre passam o resto de suas vidas correndo pelo labirinto atrás da galinha, que, como não é um ser racional, nem sabe o que está fazendo ali.

O que deve significar alguma coisa.

domingo, setembro 18, 2005



Estou reformando o Mundo Museus, se tiverem alguma dica será super bem recebida.

domingo, setembro 04, 2005

sexta-feira, setembro 02, 2005

Adorei Zana. Somos o mesmo filme.






Você é "O Fabuloso Destino de Amelie Poulain" de Jean Pierre Jeunet. Você é engraçado(a), original. Uma pessoa leve e maravilhosa de se conviver.

Faça você também Que
bom filme é você?
Uma criação deO
Mundo Insano da Abyssinia